Precisamos falar sobre o EAD na Saúde!

Precisamos falar sobre o EAD na Saúde!
29/07/2022

O Crefito5 vem a público manifestar sua preocupação com o crescente surgimento de faculdades com cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional na modalidade totalmente à distância. 

A principal questão a ser levantada acerca do assunto é: será possível desenvolver habilidades para cuidar de pessoas sem ter contato frequente com elas durante a graduação? 

As tecnologias vieram para facilitar a vida de todos, disso não há dúvidas, mas ensinar, reabilitar e recuperar são atos onde se faz necessário o contato físico, estar ao lado, percebendo as necessidades do outro, observando as reações a cada novo método e técnica aplicada, acompanhando a resposta e a evolução do paciente ao tratamento. 

Um ensino de qualidade deve oportunizar ao aluno essa vivência durante o período do curso para que ele esteja (e sinta-se) preparado para atuar na vida real, com casos e problemas reais. Estes são pontos fundamentais para uma formação de excelência. 

A preocupação com a formação EAD é principalmente relacionada à possibilidade de causar prejuízo à população colocando profissionais despreparados no mercado. E essa preocupação fica ainda maior quando falamos sobre os cursos da área da saúde, uma das esferas que mais necessita de vivência em atividades práticas. 

É possível que o EAD seja utilizado como uma ferramenta de auxílio nos cursos de saúde, mas será que essa modalidade pode substituir o ensino presencial com a mesma qualidade de formação?

O Crefito5 apoia ações como a do Fórum dos Conselhos Federais da Área da Saúde (FCFAS), do qual o COFFITO é membro, que se uniu ao Ministério Público Federal em ação civil pública pela suspensão dos cursos na modalidade de Ensino a Distância (EAD) na saúde em todo o país. 

A ação tem como objetivo assegurar a qualidade de ensino dos cursos da área da saúde, bem como o cumprimento integral das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs). 

No Rio Grande do Sul, o Fórum-RS, que reúne conselhos e ordens das profissões regulamentadas, incluindo o Crefito5, também está agindo. Em reunião com o procurador da República Enrico Freitas, do Ministério Público Federal (MPF), foi entregue um ofício que discorre sobre a contrariedade destas instituições a respeito da modalidade de ensino a distância (EAD).

O Ministério Público entendeu o posicionamento dos Conselhos, mas acredita que, neste momento, a busca de um senso comum sobre o tema seja a prioridade. O procurador se colocou à disposição para estudar, junto aos seus pares do MPF, quais ações e iniciativas sobre o tema já foram abordadas, e ressaltou a importância do diálogo e de uma aproximação com o Ministério da Educação, buscando entender como os cursos em EAD estão sendo aplicados atualmente.

O Crefito5 vem promovendo discussões sobre o tema, como é o caso do Encontro de Docentes e Discentes que acontece nos dias 3 e 4 de agosto e está com inscrições abertas CLICANDO AQUI